Últimos dias para aproveitar os melhores descontos do ano 

0

0

Dias

0

0

Horas

0

0

Minutos

0

0

Segundos


Revisão sobre a má formação de Dandy-Walker

Claudia da Costa Leite

Claudia da Costa Leite

04/10/2022

Atualizado em16/11/2022

1 min
Revisão sobre a má formação de Dandy-Walker

A má formação de Dandy-Walker é composta por uma variedade de más formações do cerebelo e fossa posterior, que tem manifestações clínicas variáveis. Porém, existe uma grande confusão desta nomenclatura com a hipoplasia do vermis, entre outras más formações da fossa posterior na literatura. Por outro lado, uma definição mais precisa ajuda no entendimento das manifestações clínicas, do prognóstico e até no aconselhamento aos pais para futuras gestações. 


O que dizem os estudos

O artigo de Whitehead M.T. et alque foi publicado on-line no mês de setembro, na revista AJNR, e revisa este conceito de Dandy-Walker, tentando estabelecer critérios mais objetivos para este diagnóstico. Estes autores avaliaram retrospectivamente 446 ressonâncias magnéticas pré e pós-natais para entender quais critérios diferenciam a má formação de Dandy-Waker de outras más formações da fossa posterior.

Nesse sentido, a má formação de Dandy-Walker, no estudo, foi definida por hipoplasia do verme cerebelar, em especial de sua porção inferior, redução da rotação (súpero-inferior) do verme, com aumento do ângulo entre ele e o tronco (Figura 1), IV ventrículo aumentado com um recesso fastigial obtuso/plano (Figura 2), um lóbulo caudal único (com sinal da cauda, quando visível) e um deslocamento inferior e lateral da tela coroidea/plexo coroide. 


Figura 1. Aumento do ângulo entre o verme e o tronco.


Figura 2. Recesso fastigial obtuso/plano


Considerações

O tamanho da fossa posterior e a localização da torcula foram excluídos como critérios da má formação de Dandy-Walker. 

Apesar de não parecer fácil, critérios mais objetivos podem ajudar no diagnóstico dessa e de outras más formações.


Você também pode se interessar por:

Minicurso em Imagem no Envelhecimento Normal e Doenças Degenerativas

Dispositivos médicos: bioadesivo para ultrassom chama a atenção de especialistas


Referências

Refining the Neuroimaging Definition of the Dandy-Walker Phenotype

M.T. Whitehead, M.J. Barkovich, J. Sidpra, C.A. Alves, D.M. Mirsky, Ö. Öztekin, D. Bhattacharya, L.T. Lucato, S. Sudhakar, A. Taranath, S. Andronikou, S.P. Prabhu, K.A. Aldinger, P. Haldipur, K.J. Millen, A.J. Barkovich, E. Boltshauser, W.B. Dobyns, K. Mankad — Publicado em 22/10/2022American Journal of Neuroradiology

DOI: 

10.3174/ajnr.a7659
Claudia da Costa Leite

Claudia da Costa Leite

Radiologia e Diagnóstico por imagem

CRM: 65349-SP

Médica radiologista formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Neurorradiologista do Grupo Fleury. Professora Associada do Departamento de Radiologia da Faculdade de Medicina da USP. Coordenadora do Ensino e Pesquisa do INRAD-HCFMUSP. Coordenadora de Pesquisa do Diagnóstico por Imagem do Hospital Sírio Libânes.

Black November Card

Parcerias:

logo GrupoFleury
logo MIT
logo Philips
logo Hospital Sírio-Libanês
logo Saude Id
logo Cannect
logo BricNet

A Pupilla

Siga nossas redes