Robô Pupilla e os artigos da semana #15: Achados da imagem na neurofibromatose

Claudia da Costa Leite

Claudia da Costa Leite

12/07/2022

Atualizado em12/07/2022

2 min

A busca por publicações científicas usadas na produção do conteúdo da Pupilla conta com o apoio da Inteligência Artificial. A partir de algoritmos definidos pelos médicos Key Opinion Leaders da plataforma, o robô Pupilla rastreia artigos em importantes periódicos de saúde, como The New England Journal of Medicine, The British Medical Journal, JAMA, The Journal of Clinical Investigation, entre outros. Esta coluna traz três artigos bastante relevantes, sugeridos pela nossa equipe médica, dentre aqueles buscados pelo nosso robô.

Achados da imagem na neurofibromatose

Por: Neurofibromatosis from Head to Toe: What the Radiologist Needs to Know

Mindy X. Wang, Jonathan R. Dillman, Jeffrey Guccione, Ahmed Habiba, Marwa Maher, Serageldin Kamel, Prasad M. Panse, Corey T. Jensen, and Khaled M. Elsayes RadioGraphics 2022 42:4, 1123-1144

Identificador: https://doi.org/10.1148/rg.210235

Para nós, Radiologistas, apesar de incomum, a neurofibromatose (NF) é um tópico que sempre está presente nas provas de títulos de especialista das sociedades de Radiologia. Este fato ocorre devido à variedade de manifestações por imagem desta síndrome neurocutânea. Como sabemos, existem dois tipos de NF bem distintos entre si, o tipo 1 e o tipo 2. A NF tem herança autossômica dominante e está associada a lesões tumorais tanto benignas quanto malignas. O artigo de Wang M.X. et al. do Radiographics, de junho de 2022, é uma excelente revisão das manifestações clínicas, genéticas, das alterações moleculares e dos achados de imagem. As figuras deste artigo estão muito representativas dos achados tanto da NF1 como da NF2. Ainda no caso da NF1, foram descritas as manifestações pulmonares, abdominais e pélvicas, bem como escoliose. Além disso, alterações vasculares são ressaltadas. Vale a pena para uma boa revisão!


Você pode se interessar também por:

Síndrome SMART: existe algum marcador de pior prognóstico?

O que o radiologista tem que saber sobre a saúde cerebral e a doença de pequenos vasos?

Robô Pupilla e os artigos da semana #12: Infartos cerebrais silenciosos impactam na função cognitiva na fibrilação atrial


Como a Arte pode auxiliar o médico na prática clínica? Entenda o que dizem os especialistas!


Tags

RECOMENDAÇÃO
ATUAÇÃO MÉDICA
ENSINO MÉDICO CONTINUADO
NEUROFIBROMATOSE
Claudia da Costa Leite

Claudia da Costa Leite

Radiologia e Diagnóstico por imagem

CRM: 65349-SP

Médica radiologista formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Neurorradiologista do Grupo Fleury. Professora Associada do Departamento de Radiologia da Faculdade de Medicina da USP. Coordenadora do Ensino e Pesquisa do INRAD-HCFMUSP. Coordenadora de Pesquisa do Diagnóstico por Imagem do Hospital Sírio Libânes.

Parcerias:

logo GrupoFleury
logo MIT
logo Philips
logo Saude Id
logo BricNet
logo Cannect
logo Hospital Sírio-Libanês

A Pupilla

Siga nossas redes