Últimos dias para aproveitar os melhores descontos do ano 

0

0

Dias

0

0

Horas

0

0

Minutos

0

0

Segundos


Aprovação da vacina de COVID-19 para crianças de 6 meses a 4 anos no Brasil

Flávia Almeida

25/10/2022

Atualizado em27/10/2022

3 min
Aprovação da vacina de COVID-19 para crianças de 6 meses a 4 anos no Brasil

Apesar do menor impacto da COVID-19 nas crianças, que apresentam quadros habitualmente leves, quando comparadas aos adultos, podem ocorrer casos graves de doença aguda e de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P).


No Brasil, até outubro de 2022, as mortes por COVID-19 em crianças e adolescentes representam 0,4% das mortes totais, com um número expressivo de 3.255 mortes em menores de 20 anos, o que representa uma letalidade muito maior que a de países desenvolvidos, possivelmente relacionado à desigualdade e vulnerabilidade social da nossa população. Em 2022, já morreram 763 crianças e adolescentes menores de 20 anos, sendo 273 mortes abaixo de 1 ano de idade.


Um outro dado importante é o aumento da proporção de casos de COVID-19 em crianças menores ao longo da pandemia, uma vez que a população adulta e as crianças com mais de 3 anos já estão vacinadas.

Também é fundamental considerarmos o impacto que a pandemia causou na educação, deixando milhares de crianças fora da escola, comprometendo o aprendizado, a saúde física e mental, além de aumentar a vulnerabilidade social.


Vacina de COVID-19

A vacinação das crianças representa ponto fundamental na pandemia da COVID-19. As vacinas foram autorizadas em alguns países, para uso em adultos, em dezembro de 2020.


No Brasil, a vacinação iniciou-se em 18 de janeiro de 2021, representando uma luz no fim do túnel em meio ao caos que o país enfrenta nesta pandemia, que já causou mais de 800.000 mortes.

Em seguida, a vacina foi autorizada para adolescentes de 12 a 18 anos em agosto de 2021; para crianças de 5 a 11 anos em janeiro de 2022; e para crianças de 3 a 5 anos em julho de 2022.


Nos Estados Unidos, as vacinas de COVID-19 da Moderna e da Pfizer-BioNTech foram aprovadas para crianças de 6 meses a 5 anos de idade em junho de 2022, expandindo a elegibilidade para vacinação para quase 20 milhões de crianças adicionais.

No Brasil, a Anvisa aprovou, em 16/09/22, a ampliação de uso da vacina Pfizer-BioNTech para imunização contra Covid-19 em crianças entre 6 meses e 4 anos de idade. A aprovação permite o início do uso da vacina no Brasil para esta faixa etária. A autorização veio após uma análise técnica de dados e estudos clínicos conduzidos pelo laboratório. Segundo a equipe técnica da Agência, as informações avaliadas indicam que a vacina é segura e eficaz também para crianças entre 6 meses e 4 anos de idade.


Detalhes sobre a vacina de COVID-19 para crianças entre 6 meses e 4 anos de idade

Não há diferenças de composição da fórmula da vacina, que seguirá sendo a mesma utilizada para outras faixas etárias. A distinção está na concentração, que é de µg por dose na formulação pediátrica para crianças entre 5 e 11 anos, e de 3 µg por dose para crianças de 6 meses a 4 anos. 


Deve ser aplicada em três doses de 0,2 mL (equivalente a 3 µg). As duas doses iniciais devem ser administradas com três semanas de intervalo, seguidas por uma terceira dose administrada pelo menos oito semanas após a segunda dose.

A tampa do frasco da vacina virá na cor vinho, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e, também, pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas. O uso de diferentes cores de tampa é uma estratégia para evitar erros de administração, já que o produto requer diferentes dosagens para diferentes faixas etárias.


A vacina tem 12 meses de validade, quando armazenada a temperatura entre -90 °C e -60 °C. Uma vez retirado do armazenamento de congelamento, o frasco fechado pode ser armazenado em geladeira entre 2 °C e 8 °C durante um período único de 10 semanas, não excedendo a data de validade original. 


Quando começa a vacinação

A aprovação da Anvisa permite que a vacina já seja usada no país. Compete ao Ministério da Saúde a decisão sobre a incorporação, bem o estabelecimento do calendário para as faixas etárias específicas.

Esperamos que em breve o Brasil comece a vacinar essa população.

 

Você também pode se interessar por:

Aprovação da Coronavac para crianças de 3 a 5 anos pela ANVISA e orientações do Programa Nacional de Imunização

CDC recomenda vacina de COVID-19 para crianças de 6 meses a 5 anos.

 

 


Referências

Social vulnerability as a risk factor for death due to severe paediatric COVID-19

Oscar J Mujica, Cesar G Victora — Publicado em 01/09/2021The Lancet Child & Adolescent Health

DOI: 

10.1016/s2352-4642(21)00166-8

Clinical characteristics and risk factors for death among hospitalised children and adolescents with COVID-19 in Brazil: an analysis of a nationwide database

Eduardo A Oliveira, Enrico A Colosimo, Ana Cristina Simões e Silva, Robert H Mak, Daniella B Martelli, Ludmila R Silva, Hercílio Martelli-Júnior, Maria Christina L Oliveira — Publicado em 01/09/2021The Lancet Child & Adolescent Health

Tags

VACINA
COVID-19
CRIANÇAS

Flávia Almeida

Infectologia

CRM: 91434-SP

Médica formada pela Universidade de Mogi das Cruzes, com residência em Pediatria e Infectologia Pediátrica pela Santa Casa de São Paulo, doutorado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Professora assistente de Pediatria da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Médica assistente da Infectologia Pediátrica do Departamento de Pediatria da Santa Casa de São Paulo.

Black November Card

Parcerias:

logo GrupoFleury
logo MIT
logo Philips
logo Hospital Sírio-Libanês
logo Saude Id
logo Cannect
logo BricNet

A Pupilla

Siga nossas redes