Últimos dias para aproveitar os melhores descontos do ano 

0

0

Dias

0

0

Horas

0

0

Minutos

0

0

Segundos


Aumento da incidência do Diabetes Mellitus Tipo 1 em crianças e em adolescentes

Flávia Almeida

18/11/2022

Atualizado em22/11/2022

2 min
Aumento da incidência do Diabetes Mellitus Tipo 1 em crianças e em adolescentes

O diabetes mellitus tipo 1 (DM1) é uma das doenças endócrino-metabólicas crônicas mais comuns na infância e na adolescência, com distribuição desigual entre regiões. A incidência mundial em crianças com 15 anos ou menos é de aproximadamente 79.100 casos anualmente. No Brasil, a incidência relatada é de 10,4 casos de DM1 por 100.000 habitantes.

Estudos anteriores de DM1 na infância e adolescência encontraram grandes variações na incidência relatada em todo o mundo. No entanto, não está claro se esses níveis de incidência relatados são impactados por diferenças nos sistemas de saúde dos países e possível subdiagnóstico e, em caso afirmativo, em que grau.

O objetivo deste estudo foi estimar a incidência total e diagnosticada de DM1 globalmente e projetar indicadores de incidência de 1990 a 2050 para cada país.


Métodos

Foi feito um modelo global de microssimulação de DM1 para simular a história natural e o diagnóstico em crianças e adolescentes (0-19 anos) em 200 países e territórios, levando em conta a variabilidade na incidência subjacente e no desempenho do sistema de saúde.


O modelo segue uma população aberta de crianças e adolescentes em intervalos mensais e simula a incidência e a progressão do DM1, bem como fatores do sistema de saúde que influenciam o diagnóstico.


O modelo foi calibrado para dados publicados sobre incidência de DM1, perfis de autoanticorpos e proporção de casos diagnosticados com cetoacidose diabética de 1990 a 2020 e avaliou a acurácia preditiva da amostra.


Resultados

  • O estudo estimou que em 2021 havia 355.900 (95% UI 334.200-377.300) novos casos de DM1 globalmente entre crianças e adolescentes, dos quais 56% (200.400 casos, 95% UI 180.600-219.500) foram diagnosticados.
  • O subdiagnóstico estimado variou substancialmente por região, com mais de 95% dos novos casos diagnosticados na Austrália e Nova Zelândia, oeste e norte da Europa e América do Norte, mas menos de 35% dos novos casos diagnosticados no oeste da África, sul e sudeste da Ásia e Melanésia.
  • O número total de casos de DM1 na infância deve aumentar para 476.700 (95% UI 449.500-504.300) em 2050.


Discussão

Os dados do estudo indicam que a incidência global total de DM1 na infância e adolescência é maior do que o estimado anteriormente, com quase uma em cada duas crianças atualmente não diagnosticadas.


Ressaltamos a importância do pediatra estar alerta aos sinais e sintomas do DM1. Além disso, políticas de saúde pública devem planejar capacitações para diagnóstico oportuno e tratamento adequado do DM1, uma vez que há uma projeção de um aumento da incidência em todo o mundo.


Você também pode se interessar por:

MISMATCH de Influenza B no Brasil

Nova diretriz brasileira da PrEP ao HIV inclui adolescentes > 15 anos


Referências

Estimating the total incidence of type 1 diabetes in children and adolescents aged 0–19 years from 1990 to 2050: a global simulation-based analysis

Zachary J Ward, Jennifer M Yeh, Che L Reddy, Apoorva Gomber, Carlo Ross, Thanitsara Rittiphairoj, Jennifer Manne-Goehler, Asmahan T Abdalla, Mohamed Ahmed Abdullah, Abdurezak Ahmed, Amos Ankotche, Kishwar Azad, Silver Bahendeka, Naby Baldé, Sunil M Jain, Jean Clovis Kalobu, Catherine Karekezi, Hero Kol, K M Prasannakumar, Sai Kham Leik, Jean Claude Mbanya, Maïmouna Ndour Mbaye, Babacar Niang, Vishnupriya Rao Paturi, Palany Raghupathy, Kaushik Ramaiya, Bipin Sethi, Bedowra Zabeen, Rifat Atun — Publicado em 01/12/2022The Lancet Diabetes & Endocrinology

DOI: 

10.1016/s2213-8587(22)00276-5

Tags

DIABETES
CRIANÇAS
ADOLESCENTES

Flávia Almeida

Infectologia

CRM: 91434-SP

Médica formada pela Universidade de Mogi das Cruzes, com residência em Pediatria e Infectologia Pediátrica pela Santa Casa de São Paulo, doutorado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Professora assistente de Pediatria da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Médica assistente da Infectologia Pediátrica do Departamento de Pediatria da Santa Casa de São Paulo.

Black November Card

Parcerias:

logo GrupoFleury
logo MIT
logo Philips
logo Hospital Sírio-Libanês
logo Saude Id
logo Cannect
logo BricNet

A Pupilla

Siga nossas redes