Últimos dias para aproveitar os melhores descontos do ano 

0

0

Dias

0

0

Horas

0

0

Minutos

0

0

Segundos


Tromboembolismo pulmonar em pacientes com COVID-19: um estudo de coorte francês multicêntrico

Ibraim Masciarelli Francisco

Ibraim Masciarelli Francisco

12/04/2022

Atualizado em12/04/2022

2 min
Tromboembolismo pulmonar em pacientes com COVID-19: um estudo de coorte francês multicêntrico

Pacientes infectados pelo SARS-CoV2 apresentam curso clínico muito variável, mas, muitas vezes, podem evoluir de modo desfavorável, com elevada mortalidade em alguns subgrupos. Dentre os elementos que podem agravar o prognóstico, destaca-se a incidência de tromboembolismo pulmonar, cujas condições predisponentes, tais como a injúria do endotélio, o processo inflamatório intenso e a coagulação intravascular disseminada, dentre outros, podem estar presentes nos portadores de SARS-CoV2.  Este trabalho foi feito para identificar as principais características de pacientes com tromboembolismo pulmonar após infecção pelo coronavírus 2.

Métodos: Foram recrutados pacientes com diagnóstico confirmado de COVID-19 por PCR de material colhido na nasofaringe ou por tomografia computadorizada de tórax diante de quadro clínico compatível com infecção por SARS-CoV2 e exames laboratoriais inconclusivos, atendidos em 24 centros franceses. Nas ocasiões em que o paciente apresentava dispneia ou piora da dispneia que não fossem explicadas pelos resultados da tomografia não contrastada de tórax, nem por outros exames, os pacientes eram submetidos à angiotomografia de artérias pulmonares, para confirmar ou excluir a presença de tromboembolismo pulmonar .

Resultados: A partir da população de 2878 pacientes com diagnóstico de COVID-19, realizou-se a tomografia das artérias pulmonares em 1240 e confirmou-se a presença de tromboembolismo pulmonar em 103 (8,3%), dos quais 50,5% tinham perfil de baixo risco para este tipo de complicação. O diagnóstico foi feito nas primeiras 48h de internação em 80 (77,7%) dos pacientes, sendo a mediana entre o tempo de internação hospitalar e a morte nestes pacientes de 6,4 dias.

Dos diferentes fatores de risco para tromboembolismo pulmonar, após a análise multivariável, permaneceram como determinantes independentes: sexo masculino; anticoagulação em doses profiláticas ou terapêuticas; os valores do exame de proteína C reativa; o intervalo de tempo entre o início dos sintomas e a internação hospitalar.

A ocorrência de tromboembolismo pulmonar se associou com maior necessidade de transferência para unidade de terapia intensiva e de ventilação mecânica, mas, por outro lado, não se associou a uma maior mortalidade (8,7%  versus 12,5% na população geral, p= 0,338).

Discussão e relevância clínica: Os autores consideram que a instalação de tromboembolismo pulmonar, em pacientes com COVID-19, podem ser consequência direta dos mecanismos de instalação e desenvolvimento de doença após contato com o vírus. Isso explicaria a falta de associação entre fatores de risco clássicos para a ocorrência de tromboembolismo pulmonar e o diagnóstico desta complicação nestes pacientes. Sabe-se que pacientes com COVID-19 podem apresentar distúrbios hematológicos, alterações do endotélio, e que a intensa resposta inflamatória do organismo ao agente agressor pode potencializar a chance deste evento. Desta forma, o artigo traz importante contribuição ao apontar quais são os preditores independentes de tromboembolismo nesta população, ratificando que tais casos devem ser monitorados ativamente devido ao aumento da gravidade desta entidade, considerando que o tratamento correto pode alterar de modo significativo a ocorrência de desfechos adversos.


Referências

Pulmonary embolism in COVID-19 patients: a French multicentre cohort study

Charles Fauvel, undefined undefined — Publicado em 07/06/2020European Heart Journal

DOI: 

10.1093/eurheartj/ehaa500

Tags

COVID-19
TROMBOEMBOLISMO PULMONAR
Ibraim Masciarelli Francisco

Ibraim Masciarelli Francisco

CRM: 47375-SP

Médico formado pela Universidade Federal de São Paulo, com residência em Cardiologia pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e doutorado em ciências pela Faculdade de Medicina da USP. Assessor sênior da cardiologia do grupo Fleury, Fellow do American College of Cardiology e da European Society of Cardiology, ex presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo.

Black November Card

Parcerias:

logo GrupoFleury
logo MIT
logo Philips
logo Hospital Sírio-Libanês
logo Saude Id
logo Cannect
logo BricNet

A Pupilla

Siga nossas redes